Blog

Cuidados com os fones de ouvido

Os acessórios já fazem parte da vida da maioria dos brasileiros, mas é preciso ter cuidado para evitar que eles afetem sua audição e desencadeiem outros problemas.

O primeiro problema é relativo ao volume do som. A parte interna do nosso ouvido é composta por células ciliadas que transformam ondas sonoras em elétricas, ou seja, são elas que levam a informação sobre os sons ao nosso cérebro. Sons muito altos podem causar a morte dessas células e não é possível recuperá-las. Assim, se forma nosso primeiro problema, a perda auditiva. Por isso, cuide com o volume e opte pelos modelos de fones que ficam na parte externa.

O segundo problema são as infecções. Principalmente os modelos de fone internos precisam ser devidamente higienizados para evitar que você leve microrganismos para o interior do ouvido, o que pode gerar uma infecção.

Dependendo do volume utilizado, existe um período máximo aconselhável a utilização destes dispositivos no dia a dia… Vemos cada vez mais crianças, adolescentes e adultos jovens tendo perda da audição ou com sintomas de tinnitus (zumbido, chiado no ouvido) devido a exposição excessiva à sons pelo fone de ouvido. Para crianças, existem fones de ouvido com limitador do volume, porém, converse com seu otorrinolaringologista sobre o tempo de uso desse aparelho.

O ideal é adotar estas medidas preventivas e, em qualquer sinal de problema, não insira nenhum objeto nem aplique soluções caseiras no ouvido, procure um otorrinolaringologista.

____

📌Dr. Diego Pizzamiglio – Otorrino Curitiba

📌CRM-PR 23.174 | RQE-PR 1440

📱CEOM Curitiba: 41. 3267-4654

📱Hospital IPO: 41. 3314-1500

📱Hospital IPO – São José: 41. 3081-6700

📱Hospital IPO Campo Largo: 41.3555-3580

22 de junho de 2020 , , , , , , ,
Sobre combustiva

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *